Relatório do Fórum Econômico Mundial aponta os 10 maiores riscos globais para a humanidade - Instituto Prístino

Relatório do Fórum Econômico Mundial aponta os 10 maiores riscos globais para a humanidade

A Iniciativa Global de Riscos, de acordo com o Fórum Econômico Mundial, representa um fluxo contínuo de trabalho para identificar e analisar os riscos globais mais críticos, os quais podem ser agrupados em: riscos econômicos, sociais, ambientais, tecnológicos e geopolíticos. Um “risco global” é definido como um evento ou condição incerta que, se ocorrer, pode causar um impacto negativo significativo para vários países ou indústrias nos próximos 10 anos. De acordo com a Iniciativa, um dos produtos mais importantes é a publicação anual do Relatório Global de Riscos, o qual aponta os cinco maiores riscos globais tanto em termos probabilísticos, quanto em termos de gravidade dos impactos em nível planetário, caso ocorram. No relatório publicado no início de 2020 foram indicados os 10 maiores riscos globais:

Interessante observar que dos relatórios publicados (2007 até 2020), as pandemias e as doenças infectocontagiosas não foram citadas entre os cinco principais riscos globais em termos de probabilidade; e apareceram entre os cinco principais riscos globais por gravidade de impacto apenas nos relatórios de 2007, 2008 e 2015. No relatório de 2020, as doenças infectocontagiosas foram o décimo risco global por gravidade de impacto. Entretanto, o relatório destaca algumas questões sobre a interação entre doenças infectocontagiosas, segurança sanitária, impactos da crescente desigualdade e as pressões nos sistemas de saúde. Um pouco mais interessante ainda é contrastar tais resultados com o perfil dos mais de 700 especialistas que participaram do estudo: a maioria (25%) tem a economia como sua área de conhecimento; a maioria (38%) tem os “negócios/business” como área de ocupação; e quase a metade dos especialistas (45%) está na Europa.

Riscos globais (2020) de segurança sanitária e pressões nos sistemas de saúde

De acordo com o relatório publicado em janeiro de 2020, o avanço contra pandemias está sendo prejudicado pela “hesitação vacinal”, a resistência aos medicamentos e a turbulência geopolítica que direciona a um “mundo instável unilateral”, resultado de intensas rivalidades de poder. Esse contexto torna cada vez mais difícil produzir resultados positivos no combate contra as infecções provocadas por microrganismos que, devido ao número imenso de mortes, são considerados os maiores assassinos da humanidade. Basta recordar as milhões de mortes causadas pela “peste negra” (provocado pela bactéria Yersinia pestis), “gripe espanhola” (provocada pelo vírus influenza do grupo A H1N1) ou a “gripe russa” (provocada pelo vírus do grupo H2N2).

O Relatório Global de Riscos (2020) avaliou a segurança da saúde e recursos relacionados em 195 países e encontrou fraquezas que aumentarão as pressões nos sistemas de saúde:

“…nenhum país está totalmente preparado para lidar com uma epidemia ou pandemia. Enquanto isso, nossa vulnerabilidade coletiva aos impactos sociais e econômicos de crises de doenças infecciosas parece estar aumentando.”

[…]

A mudança climática também agrava a incidência de doenças infecciosas. Aumento das temperaturas estão alargando habitats adequados para mosquitos para além dos trópicos, aumentando a propagação para novas regiões de doenças como malária, dengue, febre amarela, vírus do Nilo Ocidental e zika. Em 2015, o efeito El Niño permitiu que o zika se espalhasse do Brasil para o América do Sul. Em 2012, os Estados Unidos registraram um recorde de 5.500 casos de Vírus do Nilo um aumento de 70% na dengue. Em 2080, o aquecimento global extremo poderia expor um bilhão de pessoas a doenças transmitidas por mosquitos, em regiões atualmente não afetadas como Europa e África Oriental. (Tradução livre).

Em 11/03/2020 foi anunciada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) que o novo coronavírus COVID-19 causa doença que deve ser descrita como uma pandemia. Dessa forma, a Iniciativa Global de Riscos, por meio do mecanismo “Inteligência Estratégica”, está organizando dados para atualizar os trabalhos de identificação e análise dos riscos globais mais críticos, ver iconográfico da rede de interação a partir do tema COVID-19.

Iconográfico da rede de interação a partir do tema COVID-19. Fonte: https://intelligence.weforum.org/

Bibliografia

Iniciativa Global de Riscos. https://www.weforum.org/global-risks

Relatório Global de Riscos 2020, do Fórum Econômico Mundial, faz grave alerta sobre os riscos climáticos e a polarização política, in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 16/01/2020, https://www.ecodebate.com.br/2020/01/16/relatorio-global-de-riscos-2020-do-forum-economico-mundial-faz-grave-alerta-sobre-os-riscos-climaticos-e-a-polarizacao-politica/.

http://pagina22.com.br/2020/01/16/pela-primeira-vez-os-cinco-principais-riscos-globais-para-os-proximos-10-anos-sao-todos-ambientais/)

https://saude.abril.com.br/medicina/gripe-quais-foram-as-maiores-epidemias-da-historia/