Life-forms, pollination and seed dispersal syndromes in plant communities on ironstone outcrops, SE Brazil - Instituto Prístino

Life-forms, pollination and seed dispersal syndromes in plant communities on ironstone outcrops, SE Brazil

(Formas de vida, síndromes de polinização e dispersão de sementes em comunidades vegetais sobre afloramentos ferruginosos, SE do Brasil). Afl oramentos rochosos têm um papel importante na diversidade vegetal de ecossistemas montanos. As cangas (afl oramentos ferruginosos) estão entre os litotipos menos conhecidos e mais ameaçados do sudeste do Brasil, devido às atividades minerarias. Além da composição de espécies, um aspecto fundamental para promover sua conservação e restauração é o conhecimento das formas de vida, síndromes de polinização e dispersão de sementes dominantes. As análises foram baseadas em listas fl orísticas publicadas de cangas do sudeste do Brasil. Um total de 353 espécies de angiospermas (70 famílias) foi distribuído entre as duas fi sionomias predominantes (áreas abertas e capões de mata) em cangas. Dezesseis famílias foram responsáveis por 70% do total de espécies. Comparado ao espectro normal de Raunkiaer, fanerófi tos estiveram super-representados e terófi tos sub-representados. Os primeiros foram a forma de vida predominante em capões, enquanto que os hemicriptófi tos o foram em áreas abertas. A entomofi lia foi a síndrome de polinização dominante em ambos os hábitats. A zoocoria foi dominante em capões e foi última em áreas abertas, onde a anemocoria e autocoria prevaleceram. Considerando que ambas as fi sionomias estão sujeitas às mesmas condições climáticas, os resultados corroboram a infl uência de componentes geoedáfi cos nos três atributos analisados.

Fazer download do artigo


Autores:

Jacobi, C.M.; Carmo, F.F.


Publicação

Acta Botanica Brasílica, vol. 25, n. 2, apr/jun 2011; p. 395-412.